Ministro Cristãos assassinado no Paquistão

09-03-2011 11:33

O único ministro governamental cristão do Paquistão, que foi assassinado por extremistas islâmicos, falou sobre sua possível morte e ofereceu seus sofrimentos em favor da proteção dos cristãos e outras minorias religiosas da nação, numa entrevista de vídeo feita antes de sua morte.

Shahbaz Bhatti, católico e Ministro das Minorias do Paquistão, estava falando no final de uma entrevista numa data não especificada antes de seu assassinato, quando lhe perguntaram: “Sua vida está sendo ameaçada. Por quem? E que tipo de ameaças você está recebendo?”
“As forças da violência, organizações militantes, o Talibã e a Al-Qaida. Eles querem impor sua filosofia radical no Paquistão. E quem permanecer contra a filosofia radical deles, eles o ameaçam”, respondeu Bhatti. “Quando lidero esta campanha contra as leis xaria, para abolir a lei anti-blasfêmia e defender os oprimidos e cristãos perseguidos marginalizados e outras minorias, esses Talibãs me ameaçam”.
A “lei anti-blasfêmia” do Paquistão, à qual Bhatti se opunha publicamente, é usada como uma ferramenta pelos muçulmanos para intimidar e perseguir os cristãos e outras minorias religiosas.
“Mas quero compartilhar que creio em Jesus Cristo, que deu sua vida por nós. Sei qual é o significado da cruz, e estou seguindo a cruz, e estou pronto para morrer por uma causa”, continuou Bhatti.
“Estou vivendo por minha comunidade e povo que sofre, e morrerei para defender os direitos deles. Portanto, essas ameaças e esses avisos não poderão mudar minha opinião e princípios. Prefiro morrer por meus princípios e pela justiça de minha comunidade a fazer concessões a essas ameaças”, concluiu ele.
 
Assista o video:

<iframe title="YouTube video player" width="640" height="390" src="http://www.youtube.com/embed/4sege2g6SMQ" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

 

 Fonte:  inforgospel.com