Extremistas muçulmanos destroem propriedades cristãs

08-12-2011 23:36

O norte da Nigéria está se tornando cada vez mais perigoso. Extremistas muçulmanos  no estado de Yobe ajudaram os membros do grupo paramilitar islâmico Boko Haram a destruir cinco edifícios de igreja no sábado, dia 26 de novembro.

No final de semana, os membros do Boko Haram organizaram ataques no estado de Yobe, destruindo empresas de propriedade de cristãos, e segundo moradores da área, os muçulmanos da região indicavam os locais a serem atacados.

Quando o Compass visitou a cidade na terça-feira (29 de novembro) apenas dois dos oito pastores, que pastoreavam na cidade permaneceu na região após os ataques. Os outros seis pastores e suas famílias fugiram, com medo de serem os próximos alvos.

O ver. Amos Ajeje, 48 anos, disse ao Compass que os muçulmanos locais auxiliaram os membros do Boko Haram na realização dos ataques contra os cristãos. Ele disse que o ataque é porque o grupo islâmico deseja impor uma versão mais rigorosa da Sharia (lei islâmica) sobre o norte do país e depois expanda-la para todo o país.

“Não há mais cristãos na cidade”, disse Ajeje. “Todas as lojas pertencentes a cristãos foram saqueadas e depois destruídas pelos extremistas. Muitos desses cristãos se esconderam durante o ataque e nunca mais voltaram para cidade.”

O reverendo Bitrus Mshelbara, pastor da Igreja de Cristo na Nigéria (COCIN) confirmou que os muçulmanos locais levaram os membros do Boko Haram para os edifícios da igreja e para as propriedades dos cristãos.

“Os muçulmanos da cidade saíram pelas ruas da cidade apontando os prédios de igrejas e lojas que pertenciam aos cristãos para que os membros do Boko Haram pudessem saber e assim bombardear as igrejas apontadas”, disse ele.

Por causa dos ataques, as outras três igrejas da cidade foram incapazes de realizar seus cultos, com medo de que fossem alvos de ataques futuros.

 

Fonte: http://www.portasabertas.org.br