Egito culpa grupo ligado à Al Qaeda por ataque a igreja

28-01-2011 12:13

O ministro do Interior do Egito afirmou neste domingo que o governo tem provas de que o Exército do Islã, um grupo palestino ligado à Al Qaeda, está por trás do ataque a bomba a uma igreja na véspera do Ano Novo, que causou a morte de 23 pessoas.

O Exército do Islã elogiou o ataque, mas negou envolvimento.

Autoridades egípcias tinham suspeitas de que um homem-bomba da Al Qaeda estava por trás da explosão que ocorreu em meio a uma multidão do lado de fora de uma igreja na cidade de Alexandria, o que causou protestos por parte de cristãos. Eles alegam que o Estado não fez o suficiente para protegê-los.

Antes da explosão, um grupo da Al Qaeda com base no Iraque fez um apelo por ataques aos cristãos coptas, no Egito, que formam 10 por cento da população.

'Se elementos do Exército Palestino do Islã, ligado à Al Qaeda, pensaram que estavam escondidos atrás de elementos que foram recrutados, temos provas decisivas de seu abominável envolvimento no planejamento e realização de ato terrorista tão vil', afirmou o ministro do Interior, Habib el-Adli, em um discurso.

O homem-bomba morreu na explosão, que feriu 97 pessoas.

Fonte: G1, 23/01/2011